terça-feira, 12 de maio de 2015

d’ O Início

Por Onónimo Quiescente

“A Criação de Adão”, Michelangelo Buonarotti, Sistine Chapel - Source: www.rasiel.com
“A Criação de Adão”, Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni


- Prólogo -

Encontramos Deus no sexto dia, humor vespertino, entediado com tanta creatio ex nihilo, sem quem lhe reconheça valor.

Que enfado, diacho! Após tão árdua labuta, eis que Me vejo sem ter com quem falar, Eu que tanto aprecio, da dialéctica, a antítese

Blasfemo - Eu Me perdoe -, mas estou pela alvura da minha branca barba com o buliço dos intermináveis hosanas daqueles afectuosos Querubins lá no Céu. Chego ao Primum Mobile e logo oiço algazarra.

Procrastina um pouco, a imagem diáfana, fugaz, de mais duas estranhas Árvores perpassa o seu incisivo Pensamento. Memória? Presságio? Abandona a contemplação do Sublime e regressa à mundanidade bucólica do Jardim.

Ah, a Delonga, pecado dos ociosos. O que Me terá acometido para nomear o ruim sempre no feminino, e ao feminino atribuir o género masculino? 

Que Devir? Tenho a Terra e a Água, a Luz e o Firmamento, e um tropel de bichos, e com nenhum almejo dialogar. 

Senta-se Deus em pedra de sumaúma, após, de cordel, apascentar o gado. Medita.

A Fadiga nunca é boa conselheira, mas parece-Me bem criar o Homem!
Será à minha imagem e semelhança, enquanto Jovem, antes ainda de ter criado o espaço e o tempo, a energia e a matéria, e aquele tumulto de importunos bem-intencionados maçadores sempre a cantar, antes desta irritante barba branca que me cinge o sacro.

Terei bons ensinamentos, embora o Rapaz vá demorar uma eternidade a crescer. 

Recordo, chamar-Me-ão ególatra por isto, acintosamente é certo, mas entretanto terei já criado a probidade da Paciência, o mérito da Aliteração e a confusão da Trindade..

Levanta-se, ponderoso, e ordena ao Mundo, pelo domínio do Verbo.

Façamos então O Homem pelos preceitos enunciados - dito no plural eximo e distribuo responsabilidades, Pensa.

Que seja conhecido por Adão, para não avançar demasiado no alfabeto. 

Que seja dotado de Voz para expressar o Pensamento e domesticar a Palavra - espero não Me arrepender, não lhe vá dar para cantar.

Brota a primeira reserva, semente de ambivalência, no espírito de Deus. Por vezes é tudo boas intenções e acaba por sair flato. Continua.

Que domine e se alimente de toda aquela bicharada que ainda há pouco Me importunava, incluindo a doméstica - quando descobrir a Palhota.

Entra Adão, assim parido, nu e ligeiramente desorientado, semblante ominoso, quiçá igualmente aborrecido ou sentindo-se enganado, molestado pelos labores do Parto …

(Interrogamo-nos neste momento se terá sido distócico. Gongórico foi, sem qualquer dúvida.) 

13 comentários:

  1. Ca lindo...
    Tão bonito que soa a maior bosta por Ele já feita..

    ResponderEliminar
  2. Isto sai a duplicar, mas não tenho culpa, que só clico 1 vez. E depois não elimina.

    (esta desculpa não serve para ti, Deus)

    ResponderEliminar
  3. Sempre com a mania das grandezas, dasse!!
    Quiescente, que bonito, pá.

    ResponderEliminar
  4. E assim se reduzem milhões de anos de evolução a uma semana de trabalho. Fácil, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma semana e qualquer coisa. Eu cá só trabalho cinco dias. Às vezes menos.

      Eliminar
    2. No resto da semana, ajoelhas, rezas e comungas, certo?

      Eliminar
    3. E outras coisas acabadas em "as".

      Eliminar
    4. A magnis maxima

      Sem ao nem nada, han?

      Eliminar
  5. Atenção, o tema do tríptico é o tédio de todos os envolvidos no processo. O tédio e o descontentamento!
    Pelo caminho encontraremos o sonho de Lilith, o Lamento de Eva, e o longo sono de Deus, farto de aturá-los a todos.
    E, sim, para delírio das feministas, Adão será vagamente pateta, intimidado com a acutilância da insubmissa L. e sempre em aborrecidas lamúrias.
    Abraço!

    ResponderEliminar