quinta-feira, 11 de junho de 2015

Nesta data querida...

Por Patife


Todos os anos comemoro o meu analversário. No fundo sou um romântico que gosta de assinalar as datas festivas, como esta que marca o início da era do anal aqui para o Pacheco. Levo isso muito a sério e todos os anos saio à rua para encontrar uma mafarrica disposta a entrar nos festejos enquanto eu entro na sua pandeireta. Este ano foi relativamente simples pois o Chiado em dia de feriado é um regabofe de chona a pulular por atenção de uma pichota. Sento-me a beber a minha cerveja e assim que vejo aqueles quadris a andar, depressa percebo que está pronta para ser montada. Em menos de nada já tinha a magana de quatro no meu sofá, pronta para a festa rija do meu pincel. A rapariga proporcionou um analversário digno de registo mas no final estava toda orgulhosa por ter aguentado com o mítico Pacheco pelo rabo acima. Ora eu cá tenho uma reputação sexual a defender e não posso permitir que uma moçoila ache que levou com toda a grandiosidade do Pacheco rabiosque acima e sobreviveu para contar a história. Por isso apressei-me a explicar-lhe: “Ó princesa, escusas de estar de peito todo inchado que na verdade nem metade chegou a entrar”. Aqui ela aproxima-se de uma raiva difícil de explicar, que só conhece novos patamares quando lhe digo que ela devia era agradecer pois eu estava a ser cortês. Não correu bem: “Estavas a ser cortês? Estavas a sodomizar-me à bruta, o que tem isso de cortês?”. Curiosamente o facto dela ter estado a vir-se em cascata descontrolada de prazer com o rabo no espeto não veio à baila. Nem o ter-me pedido para a tratar por puta enquanto alojava o bajolo nas suas bimbas. Destas não deve ter ela dúvidas sobre o grau de cortesia. Mas pronto. Como sou um tipo com uma capacidade lógica notável, depressa percebi que a moça queria era poder dizer às amigas que tinha aguentado com o Pacheco e que o facto de ter usado apenas meio-tarolo a fez sentir diminuída e indigna. Por isso, puxei-a novamente para mim e dei-lhe o maior aviamento de que há memória, pelo menos esta semana. Até a sua pachacha suspirou no fim.

32 comentários:

  1. Devias escrever um livro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é para os eruditos da caneta. Eu cá escrevo a história com o meu pincel. ;)

      Eliminar
  2. Minha nossa senhora o que para aqui vai!... Está com muita pinta! Assim um bocadinho para o machão, não? Se calhar, estou a ver mal as coisas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confere. A menina está a ver bem a coisa. O Patife tem uma sensibilidade de gnu, próprio de quem gosta muito de ir ao cu. ;)

      Eliminar
    2. Muito bem, Patife! És um patife e pêras! Sempre gostei de patifes, tipo gnu, etc e tal, mais coisa, menos coisa, é sempre a marchar!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Que curioso. Eu também vejo pipis em todo o lado. ;)

      Eliminar
  4. Que exagero credo! Até chegar aos calcanhares do pipi este wannabe tem muita punheta pela frente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pipi era um filósofo da pinada. O Patife é mais virado para a prática da pranchada. Estas coisas, na verdade, é aqui o meu Pacheco que escreve. Também o estou a ensinar a desapertar soutiens. ;)

      Eliminar
  5. És o melhor. Tenho dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens dito? Pois eu cá tenho feito. Gajas. A granel. ;)

      Eliminar
  6. Só para dizer que a minha maneira de olhar e passar pela Baixa-Chiado vai mudar depois disto.
    E começares a explorar outras áreas para além do Chiado? ( a nível de território, obviamente)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então e as que passam no Chiado de cabelo solto? Toda a gente sabe que é um apelo explícito ao pinanço. Eu cá sou um tipo muito atento a estas coisas. ;)
      O Patife explora todas as áreas geográficas, tanto que até já cumpriu o seu sonho de dar a Volta ao Mundo em 80 Cricas, cada uma de nacionalidade diferente. Mas o Chiado é o habitat sexual do Patife. A probabilidade de encontrar uma estouvada é a mais elevada de Portugal. E assim é só andar um quarteirão para as meter na cama. ;)

      Eliminar
    2. As que passam no Chiado de cabelo solto? ah ah ah Vou começar a reparar nessas coisas.
      Entendido, patife! ;)

      Eliminar
  7. As crónicas do Pacheco voltaram! Três vivas ao Desblogue :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pusinko!!! Fosse eu um Patife de sentir saudades, palavra que as teria de ti! Olha que bom ver-te aqui. ;)

      Eliminar
    2. Pode o tempo escassear mas, em o Patife postando, eu venho ler. Que o Chiado te continue a tratar bem (e gerar posts).

      Eliminar
  8. AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se te ate a rir, se desate a pinar. ;)

      Eliminar
  9. Ai Patife, você um dia destes vai dar um esgotamento no Pacheco! Aí, só com implante....!

    Mas nada de parar...!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esgotamento no meu Pacheco!? Mas que heresia sem sentido. O Pacheco é um pau para toda a obra. Um tronco de mogno inesgotável. Uma fonte de prazer infinito. O Hércules das pichotas. Ainda esta semana pinei com um preservativo fluorescente e às escuras mais parecia que eu estava a manobrar um sabre de luz. ;)

      Eliminar
    2. ahahahahahah
      imperdível meu caro,
      Pacheco o lord sith do império galáctico, mestre do lado negro de dar com Força.

      Eliminar
    3. Ahahah, é bom ver que por aqui continua tudo igual.. :)

      Eliminar
  10. :DDDDD
    Pobres mulheres, nessa tortura às mãos do Pacheco. fica também demonstrado ter sido o ilustre Pacheco a assustar o colega Factos no balneário.
    um destes 10 de junho há-de receber a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito

    "...destina-se a galardoar méritos excepcionalmente distintos no exercício das funções dos cargos supremos dos órgãos de soberania ou no comando de tropas em campanha. Da mesma forma, premeia feitos excepcionais de heroísmo militar ou cívico e actos ou serviços excepcionais de abnegação e sacrifício pela Pátria e pela Humanidade

    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah! Gosto tanto de prémios. Vou juntar esse aos dois que considero merecer:

      1 - Património Sexual da Humidade. (Da humanidade não quero saber).
      2 - Ter o Pacheco canonizado. É que já meteu mais gajas de joelhos que qualquer peregrinação a Fátima. ;)

      Eliminar
  11. Que pena nunca te ter encontrado no Chiado... Nem sabes o que perdes. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou neste momento sentado no Chiado a beber uma cerveja e a ver as mamas que passam. É aparecer com um bom decote que não tens por onde escapar. ;)

      Eliminar
    2. Peço desculpa, estou no Minho este fim de semana

      Eliminar
    3. No Minho em vez de seres minha este fim de semana. Tsss tss tsss. ;)

      Eliminar
    4. Sonhas alto. Ias ser tu a ser meu este fim de semana. Tsss tss tsss. ;)

      Eliminar
    5. Prudência meu caro Patife. Não é explícito que este anónimo seja uma senhora.

      Eliminar
    6. hahaha I'm a girl and I can prove it ;)

      Eliminar